sábado, 13 de agosto de 2016

O Início do Despertar - Parte 5


As palavras não são capazes de ensinar os mistérios da vida. O verdadeiro sentido de nossa realidade só pode ser encontrado quando experimentamos a vida tal qual ela se nos apresenta - com todas as suas polaridades, com toda sua beleza e feiura. Quando aprendemos a observar nossas reações ás experiências, a enxergar o que nos faz felizes e o que nos causa tristeza, nosso poder intuitivo, nosso subconsciente criador, começa a nos dar suporte. Da fonte do conhecimento de nossa alma, somos então presenteados não só com a resposta do que motiva tais estados, mas também com os recursos para lidar sabiamente com eles. 
Não estamos sós. Existe um incrível e poderoso vórtice de energia em torno e dentro de nós, chamado Deus, Divino, Cristo, ou simplesmente Vida, que busca despertar e aumentar a essência do Amor dentro de nós, para nos mostrar quem realmente somos. Quando inspiramos essa energia com toda atenção, começamos a lembrar de nossa herança divina, de nossa verdadeira identidade. 
A nova era se refere, então, aqueles que elevam sua consciência a ponto de adquirir uma autopercepção consciente de que todas as manifestações de vida estão em unidade. 
Estamos todos conectados uns aos outros e com o todo da vida; cada ser e cada forma de vida, visível ou invisível, é parte de uma gigantesca obra de arte multicolorida. Nela encontramos os reinos mineral, vegetal, animal, dévico e o humano. Todos estão em unidade servindo uns aos outros. Todos são um aprendendo, criando, nutrindo e curando uns aos outros, seja dentro ou fora da forma física. Não existe morte; apenas mudança. 
Conforme vamos mudando e aprendendo a compartilhar, a doar e receber, tornamo-nos criativos e adquirimos a consciência de que todos precisam amar e ser amados. Cada um de nós, como seres humanos, e 
cada ser de todos os reinos está eternamente mudando para atingir a perfeição da unidade. 
Os Devas, que podem melhor ser descritos como vórtices de extraordinário poder, são os organizadores da forma. As belas árvores, flores e ervas de nosso planeta são produzidas pelo trabalho conjunto dos Devas e dos espíritos da natureza. Ambos estão presentes no mundo invisível e são devotados a Força Deus, ao Criador Universal, servindo a natureza com toda a variedade existente por todo o planeta. O reino animal está consciente da presença dos espíritos da natureza e ambos se comunicam e se respeitam. 
Os devas e os espíritos da natureza, ou seres elementais, trabalham juntos para materializar a forma no plano físico. 
Aqueles que começam a trabalhar suas habilidades clarividentes não terão dificuldade em observar essas pequenas criaturas. Muitas estão tristes com a falta de reverência que nós humanos temos pela natureza e se afastam dos lugares onde nos reunimos. Mas, quando qualquer pessoa começa a amar as plantas e expressa sua apreciação pelo belo trabalho por elas realizado, eles então nos seguem até nosso próprio jardim e realizam nele um trabalho de beleza ainda maior. 
Também temos o mundo mineral com a sua enorme variedade de cristais e cores. Eles servem ao reino humano á semelhança do que fazem as plantas, promovendo o equilibrio e a cura para a humanidade. São como bênçãos que se derramam sobre os sofridos corpos físico, mental, emocional e espiritual de todos nós. 
Abrirmo-nos para esses mundos e começar um programa de comunicação seria de grande beneficio para todos nós. Todos já sentimos o prazer de andar descalços na grama; vamos então deixar que a Terra saiba que a amamos. Ela não escuta de modo freqüente essa mensagem. Além disso, providenciem um cristal, qualquer quartzo serve, e sintam nele a presença da vida. 
Quando a natureza sente que a valorizamos, ela amplia esse amor que lhe dedicamos, fazendo-o retornar a nós. A consciência de que todos somos um se eleva em toda forma de vida que se sente respeitada; todos os reinos começam a se integrar quando nos comunicamos com eles através do coração. Em essência, nós sempre fomos parte uns dos outros. 

Fonte: anotações palestra Robert Happé